Viagem de Bicicleta?! Mas por que de bicicleta?

Como tivemos a ideia de fazer um viagem de bicicleta pela América do Sul

Quando falamos que iremos fazer uma viagem de bicicleta, ou cicloviagem, muitas pessoas acham estranho e não sabem bem do que se trata. Super normal, confesso a vocês que, até pouco tempo atrás, não sabia nada sobre o assunto também. Não sabia o que era uma cicloviagem e nem fazia ideia de que existem tantas pessoas que viajam de bike por aí, para tudo que é lugar.

Sempre tivemos vontade de fazer uma longa viagem, mas quando pensávamos em uma maneira de viajar, sempre vinha à cabeça os métodos mais convencionais, como de carro, avião ou de ônibus. Até de kombi nós pensamos. Mas nunca chegamos a fazer o planejamento de uma viagem dessas a fundo, porque quando começávamos a fazer as contas, a gente desanimava, por ser caro demais para nós.

Além do mais, parecia que ainda não era bem isso que queríamos, desejávamos um modo de viajar que permitisse uma interação maior com as pessoas e lugares por onde a gente passasse, queríamos fazer uma viagem de forma mais lenta e com maior intensidade no relacionamento com as pessoas e lugares. Pensávamos e não víamos solução. Então, por muito tempo essa vontade ficou só na vontade mesmo.

 

Viagem de Bicicleta Pela Vida AforaBicicleta é a solução!

Enquanto essa ideia ficava engavetada, passamos por um período em que repensamos muitas coisas da vida e passamos a adotar um estilo de vida mais simples e menos corrido e adotamos a bicicleta como um dos meios de transporte para o dia-a-dia. Com essa mudança, voltamos a pensar novamente em nossa viagem, mas ainda não tínhamos uma solução para a questão do meio de transporte e da forma de viajar. Até que certo dia, Daniel teve uma ideia e me disse:

   – “Já sei! Vamos fazer nossa viagem de bicicleta! Seria perfeito!”

Dei uma boa gargalhada na hora e disse:

   – “De bicicleta?! Não! Com certeza, ninguém em sã consciência pensaria em fazer uma coisa dessas, é loucura demais! Ainda mais com os cachorros junto!”

O que ele tinha pensado era que, como ele ia para a faculdade de bike, percorria 25km ida e volta. Se fizesse isso duas vezes por dia, por exemplo: fosse para a faculdade de manhã, voltasse para almoçar e fosse de novo à tarde, seriam 50km. Se, ao invés de ir e voltar, somente fosse sempre em frente, percorreria 500km em 10 dias, fácil, fácil. Rápido o suficiente para ir bem longe e lento o suficiente para curtir e apreciar o caminho. Embora fizesse sentido, ainda assim não me convenceu.

 

A inspiração que faltava

Teimoso como é, ele insistiu e pesquisou sobre o assunto na internet e encontrou uma série de vídeos de um casal e sua cachorrinha que saíram de Floripa e foram até o Uruguai de bicicleta. Me mostrou os vídeos e, de cara, me apaixonei pelo casal e pela cachorrinha. Eram Karina, Ismael e a Estopa, do canal O Bonito do Caminho. Que simpatia! Assistimos a todos os vídeos de uma vez só! E um leque de novas possibilidades começou a se abrir em minha cabeça. Eu percebi que era perfeitamente possível, normal e que essa seria a forma perfeita de viajar como imaginávamos. A partir daí, começamos a pensar o nosso projeto Pela Vida Afora.

Como serviu de inspiração para nós, talvez sirva de inspiração pra você também. Quem sabe não anima a fazer uma viagem de bicicleta? Esse foi o primeiro vídeo que assistimos:

A partir daí, começamos a pesquisar bastante sobre o assunto e descobrimos que muita gente viaja de bicicleta e que isso tem até nome: cicloturismo ou cicloviagem.

Quer conhecer um pouquinho mais sobre esse jeito de viajar? Clique aqui e conheça mais sobre o cicloturismo.

Facebooktwittergoogle_plusmail