Cicloturismo: uma viagem que pode mudar sua vida

Cicloturismo ou cicloviagem nada mais é que viajar em cima de uma bicicleta ou usar a bicicleta durante uma viagem. Simples assim. Mas o cicloturismo vai muito além de uma simples definição, é uma experiência única que pode mudar pra sempre sua vida! E, neste post, tentaremos passar para você um pouquinho da incrível sensação de se fazer uma cicloviagem.

Para fazer este post, pedimos a alguns cicloviajantes que nos contassem um pouquinho sobre o que o cicloturismo significa para eles. E, a partir dessas respostas, juntamos tudo e criamos um texto coletivo, onde as partes individuais se fundem no todo, da mesma forma como acontece com o o viajante no cicloturismo, que se funde com o mundo à sua volta. Escrevemos alguns poucos trechos também, mas sempre interferindo o mínimo possível. Bom, chega de esperar. Vamos ao texto coletivo, que ficou muito bacana. Boa leitura!

 

Texto coletivo: O que o cicloturismo significa para você?

Cicloturismo - Abre aspas2Tentaremos explicar um pouco dessa atividade ultra agradável, saudável e praticada cada dia por mais e mais pessoas.
Cicloturismo é um modo de viajar em que se utiliza a bicicleta como meio de transporte.  Existem, dentro do cicloturismo, basicamente dois estilos: com suporte, em que o viajante compra um pacote e segue roteiros preparados e executados por empresas especializadas, com toda estrutura logística; e o estilo autônomo, que é nosso foco aqui, em que o viajante, seja sozinho ou em grupo, carrega consigo tudo aquilo que precisa e não dispõe de equipe de apoio logístico.

Cicloturismo - Texto ColetivoAlguns cicloturistas preferem ficar em hotéis e pousadas e fazem questão de um mínimo de conforto na hora de dormir, outros preferem dormir em barracas ou na casa de pessoas que se dispõem a hospedá-los. Alguns gostam de pedalar preferentemente por asfalto, estradas principais, outros, gostam mesmo é de estradas de terra, com menos movimento. Existem pessoas viajando com os melhores e piores equipamentos, com o melhor e pior condicionamento físico, com muito e pouco dinheiro. O que todos têm em comum é a vontade de realização desse sonho e de interagir com o mundo de maneira profunda.

Quando você sonha em viajar de bicicleta ou logo que começa uma cicloviagem, não tem a real noção de seu significado. Mas, a leitura do relatos de outras pessoas ajudam a imaginar se aquilo será positivo para você. Pode ser um pouco dolorido (ou doloroso) no começo, tanto por causa de fatores físicos, como também por abandonar uma rotina diária, com o tempo você vai aprendendo o motivo disso tudo, a estrada é a melhor escola. O dia-a-dia se torna mais livre, algumas vezes, você vai passar por uma cidade, registrar com fotos e conversar com algumas pessoas, às vezes vai querer ficar mais de um dia, dependendo do local. Afinal, fazer uma cicloviagem é ser livre, livre para amar, livre para pedalar, livre para voar, para encontrar e reencontrar.

 

Viajar de bicicleta: uma experiência única

Cicloviagem é uma das maneiras mais interessantes de se viajar, possui ingredientes que a transformam na maneira mais completa e eficiente de se conhecer o mundo. É a forma mais sincera de conhecer não somente o destino onde você pretende chegar, mas sim o caminho todo, que acaba sendo muito mais inesperado, cheio de desafios e de boas experiências.  Faz você conhecer cada trechinho do caminho e a bike te leva a lugares que nenhum outro meio de transporte motorizado te leva.

O fato de nos movermos lentamente e com nosso próprio esforço potencializa nossa percepção do ambiente, da cultura de um lugar, favorece as relações com as pessoas pelo caminho e pode até transformar o modo como compreendemos nosso corpo, nossa mente e nossa própria cultura. E o cicloturismo proporciona a viagem no tempo certo, nem tão rápida, nem tão devagar. Apenas no tempo certo de ver as coisas como elas são. Viajar de bicicleta permite uma conexão mais intensa com as pessoas e com as cidades, isso acontece pois a bicicleta oferece liberdade e autonomia ao viajante para que tudo seja realizado no seu próprio ritmo.

Por causa da velocidade baixa da bike, você pode escutar as coisas ao redor, sentir os cheiros dos ambientes e observar tudo o que acontece no trajeto: um animal no caminho, um nascer ou pôr do sol incrível, o calor escaldante ou o frio congelante. A natureza viaja com você, ela muitas vezes dita o seu ritmo. Ou seja, você vai no seu próprio ritmo, mas quem manda são as necessidades do seu corpo e as condições do clima. A nossa relação com a natureza muda, a gente sente na pele o sol queimando, a chuva, o vento frio cortando os lábios, a sujeira, o suor. Viajar de bicicleta é entender o quão pequenos somos e o quão imensa é a vida.

Mas ao invés de nos sentirmos expostos ou desprotegidos começamos a nos entender como parte de tudo aquilo, aprendendo quais são nossos limites, confiando no acaso, acreditando que aquele é o último morro, que vamos achar um lugar tranquilo pra acampar e uma barraquinha de caldo de cana na próxima esquina num dia de muito sol e calor. Claro que quase nunca é assim, mas a cada pedalada as coisas mudam. Viajar de bicicleta é uma grande e gostosa surpresa. Com o coração aberto, nos deixamos levar por uma energia incrível que nos guia, colocando-nos sempre frente a pessoa certa, na hora e local perfeitos, sempre dispostos a nos ajudar…basta acreditar.

 

A cicloviagem e a relação com as pessoas e com nós mesmos

O contato com a realidade local também é sentido na pele e só o fato de ter uma bicicleta com você já te abre muitas portas, as pessoas se sensibilizam porque isso tudo é algo como um sonho de muitas pessoas e elas veem em você a realização disso. É muito gratificante! Sem contar que as pessoas ficam muito curiosas e com isso se aproximam e tentam contato. Mais que conhecer lugares, você acaba conhecendo gente. Isso é marcante! 

Essa interação com a natureza e com as pessoas é realmente incrível, você tem a real dimensão das coisas. E conquistar cada país com a força das suas pernas, é uma sensação incrível e a cada pedalada se descobre algo novo, conhecendo lugares pessoas animais, aprendendo com o todo. E acaba que você pode se encontrar também. Então, podemos resumir com uma palavra “humanidades”… ou tudo que é humano!

O cicloturismo é muito mais que uma simples viagem com a bicicleta. É uma forma de viajar, de conhecer, mas principalmente de se sentir parte de tudo que se vê. É a oportunidade de descobrir, profunda e verdadeiramente, dois mundos: o exterior e o interior. É fazer um autoconhecimento, é ir ao desconhecido se conhecendo e conhecendo o mundo. Não há como viajar de bicicleta sem, consequentemente, aprofundar-se em uma maravilhosa experiência com as culturas desse mundo, e com a pessoa que existe dentro da gente.Cicloturismo - Fecha aspas

 

E aí, se identificou com esse jeito de viajar? Ainda precisa de uma forcinha pra decidir cair na estrada? Em nosso próximo artigo, postaremos algumas dicas para dar a aquela inspiração que falta.

 

Quem são os autores dos relatos?

Esse texto foi feito a partir da compilação dos relatos dos cicloviajantes abaixo, que tanto nos inspiram. Clique no botão ao lado de cada foto para ver o relato de cada um separadamente. E aproveite para conhecer o projeto de cada um deles.


Ada CordeiroAda Cordeiro
Uma Pedalada pela América
Antonio Olinto e Rafaela Asprino Antônio Olinto e Rafaela Asprino
Projeto de Cicloturismo no Brasil
Cesar Pedalando César Rocha
César Pedalando

Fábio FeliskyFábio Felisky
Livre=Vento

Fabio NazarethFábio Nazareth
Pedalentos
Karina Ferreira e Ismael Godoy - O Bonito do CaminhoIsmael Godoy e Karina Ferreira
O Bonito do Caminho

DiocáJulie Assêncio e Thiago Ferreira Ruiz
Diocá na Estrada

Roberto Ambrosio FilhoRoberto Ambrósio Filho
Vestígios de Aventura
Thiago FantinattiThiago Fantinatti
Trilhando Sonhos

Quer ver todos os relatos na íntegra? Clique aqui.

 

Facebooktwittergoogle_plusmail
  • Maria sinhá

    Como esses depoimentos. Fico a imaginar como será maravilhosa a minha viagem. rsrsr

    • Olá, Maria Sinhá! Ficamos imaginando como será a nossa também! Mas, conta um pouquinho da sua viagem! Vai pra onde? 🙂